terça-feira, 16 de março de 2010

Palavras e expressões que fazem rir

"Agastado" e respectivo verbo (eu agasto, tu agastas, ele agasta, etc.)
Fazer espécie, especialmente na versão "faz-me muita espécie".
Desenxabido, especialmente na versão "desen-xá-bido".
Rega-bofe.
Andar ao deus-dará.
Patega e patego ("não sejas patega!", disseram-me uma vez. Não pude ficar zangada porque me estava a rir).
Maniento.
Coiso.
Mel-réis, como se dizia antigamente do dinheiro. Nem sei se está bem escrito.
Pândega.
Pança.
Balofo.
Badameco.
Rambóia.
Treco-lareco.
Converseta.
Tist'ó cão.
Perua (infelizmente, a versão mais cómica desta palavra é aplicada às senhoras).
Cóboiada.
Justamente (na versão "pois, eu j'stamente foi isso que lhe disse").
Você.

Sem esquecer a forma de tratamento "pá", que sempre ocupará um lugar muito especial na minha lista. A língua portuguesa é soberba, e nunca me canso de dizer, constatar e apreciar tal realidade.

6 comentários:

Bruno disse...

Eu gosto muito pá da palavra "moinante" derivado da sua sonoridade. E outras, como "piripáque", e todas as do léxico dos treinadores de futebol, o mesmo é dizer, por exemplo, "a dualidade de critérios do árbitro não foi a mesma para as duas equipas." Também me fazem rir de estupidez todas as frases começadas por verbos no infinitivo: "Dizer ainda que gostei de comentar" ou "Comer bacalhau ao jantar." ou "Correr depressa para o autocarro antes que o percas". Perca, que é também um bom peixe que de vez em quando passa pela boca de muita gente.

aletis disse...

eu gosto quando as pessoas dizem "transplante" em vez de "desplante". no outro dia apanhei uma senhora no café que dizia que tinha a cabeça "estramalhada". achei giro, mas não faço a mínima ideia do que significará. será que ela queria dizer "tresmalhada" ou "destrambelhada"? alguma pista?

maria ventania disse...

"fulano, sicrano e beltrano"

o "fulano" já conheceu melhores dias, nos papéis do meu avô aparece assim: fulano________ nascido a________ declara______... no final:
encarecidamente, fulano__________ ... assinatura :)

Py disse...

E larear a pevide? Adoro.

Rita F. disse...

Estes comentários são uma delícia.
Essa do laurear a pevide passou-me, mas é maravilhosa, tal com o infinitivo ("dizer que", muito bem visto, eh, eh), "destrambelhada" (outra que me passou, assim como "esgadelhada"), e o fulano e sicrano e beltrano.
A propósito destes últimos, os Gato Fedorento tinham um sketch maravilhoso em que Sicrano e Beltrano se zangam, acabam o namoro, e as pessoas passam a dizer "Sicrano e Jorge". É tão engraçado. :)

Fernando Frazão disse...

O insulto máximo que o meu pai conseguia dizer era "besunta".
Esse gajo é um besunta significava o último degrau da espécie humana.