quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Diário deprimente da pessoa impotente



Abri a caixa de email e o único email novo que tinha era:
"A Mega TV & Eddy sugerem-lhe: que prendas vai dar no Natal?". Não respondi porque não sei quem são a Mega TV e o Eddy.
Depois, fiquei em casa à espera que alguém me telefonasse. Verifiquei se o telefone estava a funcionar. Estava.
Verifiquei se o telemóvel tinha bateria. Tinha.
Fui ao facebook. Não tinha mensagens novas nem comentários. Fui ver a quinta, o café, o yoville. Preenchi mais meia-hora do meu tempo.
Depois, enquanto permanecia em casa e esperava que o telefone tocasse, revi as coisas que teria de fazer no trabalho, no dia seguinte. Ficou tudo visto e revisto.
Verifiquei se o telemóvel tinha bateria. Tinha.
Verifiquei se o telefone estava a funcionar. Estava.
A medo, não fosse o telefone tocar, decidi ir tomar café. Levei o telemóvel comigo, não fosse alguém precisar de me contactar. Tomei café. Pedi também um croissanzinho minúsculo, com docinho de ovo.
Fui a casa ver se tinha chamadas não atendidas. Não tinha. O telefone estava a funcionar. Verifiquei o email. Ponderei responder à Mega TV e ao Eddy. A minha mãe diz que eu tenho de aprender a fazer amigos e a ser sociável.
Como ninguém precisava, pelos vistos, de falar comigo, fui ao supermercado comprar bombons e gelado. Voltei rapidamente para casa.
Nada de chamadas não atendidas.
Suspirei.
Bebi água.
Voltei a ler o email da Mega TV e do Eddy.
Abri uma lata de atum. Foi o meu jantar.
Sentei-me no sofá da sala e percorri todos os canais de televisão em dois minutos. 57 channels and nothing on, como diz o Bruce Springsteen. Sou uma pessoa cheia de referências.
(o telemóvel silencioso tinha bateria)
Voltei ao facebook. Não havia mensagens novas, nem comentários novos, nem amigos novos. Fui à quinta, apanhei os legumes, subi de nível. Fui ao café, servi os pratos, subi de nível. Voltei ao perfil. Tudo igual.
(o telefone estava a funcionar)
Estava tão cansada.
Voltei ao email. Quem será o Eddy, onde ficará a Mega TV?
Fui dormir. Adormeci logo, surpreendentemente, de tão cansada que estava.
O telemóvel, esse, tocou finalmente. Era o alarme do despertador.

4 comentários:

Soneshka disse...

Eu liguei, às 22.49...mas depois não voltei a insistir. Amanhã falamos de certeza. Adorei o post!

José disse...

Fostes apanhada!

ecila disse...

Vês, nao foi o alarme, era a Soneshka, ha ha ha ;)

Rita F. disse...

Eh, eh, eh, eh...