quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Com Deus não se brinca, Zé Rafael!

To criticise a person for their race is a manifestly irrational and ridiculous. But to criticise their religion - that is a right. That is a freedom. And a law that attempts to say you can criticise or ridicule ideas, as long as they are not religious ideas, is a very peculiar law indeed. It all points to the promotion of the idea there should be a right not to be offended... In my view, the right to offend is far more important than any right not to be offended.

Quem diz isto é o Rowan Atkinson, que costumava ter muita piada a fazer de Mr Bean e de Blackadder. O artigo, publicado no Guardian, é antigo, de 2004, mas tem muita relevância, acho eu.
Este argumento de se dizer que " não se brinca com aquilo em que as pessoas acreditam" é um tanto ou quanto, não sei, diria que parvo. Brinca-se, goza-se, troça-se, e paciência. É assim. A lei apenas pode prevenir e proibir a discriminação efectiva, não pode nunca proteger ninguém que sente que foi ofendido porque as suas crenças religiosas foram insultadas, troçadas, alvo de crítica ou graça.
Se me perguntarem, "ah, mas gostavas que gozassem contigo por causa da tua religião?", é evidente que não, não gostava. Não considero que se deva incitar as pessoas a troçarem umas das outras por causa da religião ou valores pessoais. No entanto, não podemos perspectivar as coisas neste plano. Por exemplo, eu sou contra a pena de morte e tenho dificuldade em aceitar que haja gente que seja a favor. As pessoas a favor costumam perguntar-me, "mas se te acontecesse isto ou aquilo a ti, não querias que o criminoso morresse, não achas que o deviam condenar à morte?". É evidente que sim, que o desejaria, que o matassem, esfolassem, etc. - eu, em particular. Eu não sou o Estado (com alguma pena minha). Daí a considerar que o Estado deve poder andar por aí a matar gente, vai uma grande distância.
Quando a notícia linkada ali em cima saiu no Guardian, andava tudo em alvoroço devido àquele jornal dinamarquês que tinha publicado uns cartoons com imagens de Maomé, que algumas comunidades muçulmanas consideraram muito ofensivas. É uma pena que tal tenha acontecido, e é pena que as pessoas se tenham sentido ofendidas. Sabemos, também, que nenhum direito é ilimitado, muito menos o direito à liberdade de expressão. Mas não me parece que isto se possa controlar - há que aceitar que a religião pode estar sujeita a ofensas, que quem ofende tem o direito de ofender e que quem é ofendido tem o direito de se sentir ofendido. Pode fazer-se alguma coisa relativamente a isto? Não.
Como diz Rowan Atkinson, e a meu ver bem, há uma diferença fundamental entre ofender alguém com base na sua etnia, nacionalidade, etc., e ofender alguém quanto à religião que escolhe seguir.
Não chora, colabora (prometo que vou para de usar esta frase num destes dias).
É que Deus, com certeza, também precisa de se rir e brincar de vez em quando, como se ilustra no vídeo aqui em baixo.

3 comentários:

JB disse...

a) Pena que as pessoas conheçam o Rowan Atkinson apenas pelo Mr. Bean. 'Black Adder' é tão bom (e o final da última série é do humor mais 'sobering', como diria uma amiga minha, que se possa imaginar).
b) Alguém - não m'alembra quem - disse um dia que 'não existem coisas sérias, apenas coisas que devem ser levadas a sério' (porque existe dor, porque as pessoas sofrem, porque os actos têm consequências). Mas fazer humor com as religiões? Fraca fé a de quem não aguenta uma coisa dessas.
c) Não sei se conheces, mas se não conheces, acho que vais adorar este clip: http://www.youtube.com/watch?v=IwbB6B0cQs4
Beijo,
Z

Fado Alexandrino disse...

Em Keeping Mum (*)Rowan Atkinson desempenha um excelente papel como pastor que preocupado em escrever o sermão divinal esquece os deveres conjugais e não se apercebe dos problemas dos filhos até ser quase tarde.
O filme é dado como comédia o que não me pareceu de todo.
Quanto ao assunto post podiam-se escrever camiões de papel com milhares de opiniões mas acho que JB disse... e disse tudo o que havia a dizer.

(*)http://www.imdb.com/title/tt0444653/

Rita F. disse...

Z, obrigada pelo clip, e tao engracado! E sim, concordo com o comentario todo em geral, claro.

Fado, esse filme nao conheco, mas acredito que o Rowan Atkinson faca um bom papel. Ele era muito bom, e acho que provavelmente continua a ser, so que ja nao deve estar para chatices.