domingo, 11 de março de 2012

Ninguém se chama "Baby"

Quando vi o Dirty Dancing, tinha já 17 anos. O filme já era antigo nessa altura - gostava de esclarecer este aspecto. 
Continuando. Venho por este meio dizer que este filme é uma bodega e não quero saber. A miúda tem o nariz torto e o Patrick Swayze faz o que pode, dança bem, mas enfim, já no Ghost é uma seca e aqui também. E depois a própria história é seca, é a miúda a aprender a dançar enquanto passa férias no Inatel. E que idade é que ela tem para ainda andar de férias atracada à família? Oh pá, que vá fazer o inter-rail, sei lá. 
Mas o que me faz mesmo, mesmo não gostar deste filme é o nome da rapariga. Baby. Baby. Sei que agora toda a gente caçoa disto e diz "no one puts Baby in the corner", mas não deixa de ser muito parvo. Baby.
Se a miúda tivesse outro nome qualquer, mais normal, talvez o filme se conseguisse ver. Assim, não.
Peço desculpa a quem gosta do filme, a sério que sim. Eu também gosto de milhentos filmes parvos e anódinos, para compensar o facto de não gostar deste. Olha o Príncipe em Nova Iorque do Eddie Murphy. Adoro este filme e não é grande coisa, de modo que assim me redimo. 
Boa noitinha, sim?

6 comentários:

Anónimo disse...

A sério????? Todas as raparigas gostavam do filme e tinham paixoneta...que estranho,muito estranho

Rita F. disse...

Eu paixoneta tinha pelo Rui Reininho. Era mais dada ao nacional. O Patrick Swayze não, por acaso não.

Fado Alexandrino disse...

Dona Rita, "caçoa"?, uma especialista em português?
Com isto não só não a redimo como para ter uma indulgência plenária vai ter que cumprir uma grande penitência.

Rita F. disse...

Eh, eh, eh, Fado, não fique tão zangado. :D
Eu gosto de "caçoa", acho tão cómico. O Fado não me diga que não vê aqui nada de engraçado.

Mónica disse...

E por falar em filmes parvos e anódinos mas adoráveis (onde nem o Dirty Dancing, nem o Ghost se incluem, concordo!), um dos meus preferidos é bem capaz de ser o "Working Girl", com a Melanie Griffith, a Sigourney Weaver e o Harrison Ford. :-)

Fado Alexandrino disse...

Expliquei-me mal.
A palavra é bué de gira e está muito bem colocada o que eu queria dizer brincando é que parece (nem sei se é) brasileira.